Passarela da Soja e Milho 2019

A Fundação realizou dia 09 de março no Centro e Tecnologia do Oeste da Bahia – CPTO, a vigésima edição do evento PASSARELA DA SOJA e MILHO, reunindo mais de 600 participantes, entre eles, produtores, consultores, tradings, associações de classe, instituições de ensino e pesquisa além de outros participantes ligados ao agronegócio.

“Fundação Bahia é pesquisa. E pesquisa é o pilar e a força do agronegócio”, a Presidente da Fundação Bahia, Zirlene Pinheiro, iniciou sua fala com dando ênfase

“Fundação Bahia é pesquisa. E pesquisa é o pilar e a força do agronegócio”, a Presidente da Fundação Bahia, Zirlene Pinheiro, iniciou sua fala com dando ênfase a essa questão, reforçando a importância da pesquisa para o agronegócio, e que a tomada de decisão dos projetos de pesquisas realizados pela Fundação Bahia são as diretrizes e demandas / necessidades dos agricultores da Região. Enfatizou que apoiar a pesquisa é contribuir com o desenvolvimento do agronegócio, e assim agradeceu todos os parceiros que investem na pesquisa.

Parceiros

Palestras técnicas

Com quatro estações técnicas os participantes tiveram a oportunidade de ouvir, logo na primeira estação, sobre os projetos realizados pela Fundação Bahia, apresentados pelo Diretor Executivo, Nilson Vicente com o depoimento afirmativo do produtor e Sementeiro da Fundação Bahia, Senhor Vilson Walker abordando sobre o Grande potencial produtivo das BRS, Intacta e RR .

O pesquisador da Embrapa , o melhorista do programa genético da Soja, Dr. André Pereira, enfatizou sobre as novas tecnologias e afirma que a Embrapa e Fundação Bahia tem atendido às demandas da região e uma das tecnologias que estará sendo lançada no mercado são as novas cultivares da parceria resistentes à ferrugem asiática.

Para validar sobre o potencial das BRS, o supervisor de Campo da Fundação BA, Ivanildo Soares, apresentou no campo, o desempenho dessas cultivares de Soja. BRS 8781 RR, resistência aos nematoides de galhas e BRS 8980 IPRO – adaptabilidade e produtividades nos regimes climáticos do Matopiba, ambas com alto potencial produtivo.

Na segunda estação, o tema foi „Novos Desafios no Manejo de Pragas-alvo e Não-alvo do Milho Bt: Lagartas e Cigarrinha com o professor Dr. José Magid Waquil e o fitopatologista , Vitor Porto – Fundação Bahia A experiência do Produtor Clóvis Ceolin, trouxe a confirmação do trabalho desempenhado pelos pesquisadores.

A terceira estação técnica trouxe um conteúdo também bastante discutido entre os agricultores, Plantas de Cobertura no Sistema de Produção de Soja, com o fitopatologista Dr. Fabiano Perina Embrapa e Dr. Alex Rebequi , pesquisador da Fundação Bahia. Todo o trabalho foi apresentado em campo, através dos plots demonstrativos.

Na quarta estação técnica, as empresas parceiras expositoras da Passarela da Soja e Milho, trouxeram ao público informações sobre perspectivas tecnológicas( produtos e serviços ) para a safra 2018/2019.

O laboratório de análise diagnóstico fitossanitário- NEMAFITO – esteve presente, e presentou seus serviços e os novos trabalhos que estão sendo desempenhado, atendendo todo o MATOPIBA, contando com uma equipe qualificada sob a coordenação da nematologista Carina Leite.

Além do apoio das entidades, como: Prodeagro, Abapa, Aiba, Grupo Fitossanitário, Sindicato Rural de LEM, Sindicato Rural de Barreiras, FAEB, FAAF, UNEB, UFOB, FASB, UEG, AEAB, ADAB, Governo da Bahia, Prefeitura de LEM e os agentes financeiros público e privado.

O próximo evento da entidade será o Encontro Técnico do Café, que acontecerá dia 06 de abril no Campo Experimental da Fundação Bahia em parceira com o Abacafé e os seus parceiros.

www.fundacaoba.com.br
Instagram:@fundacaoba.

  • Compartilhe: